The Umbrella Academy: o que achamos da nova série Netflix (sem spoilers)

0
7

The Umbrella Academy, adaptação da Netflix baseada nas HQs de Gerard Way e ilustradas pelo brasileiro Gabriel Bá, reúne uma série de elementos atraentes e divertidos para fãs de narrativas de super-heróis, viagem no tempo e previsões apocalípticas.

A nova produção original do streaming apresenta uma família de irmãos superpoderosos que, estranhamente, foram adotados por um recluso bilionário após nascerem sob circunstâncias bizarras no mesmo dia (as mães tiveram uma espécie de gestação “instantânea”!).

Essas crianças de Sir Reginald Hargreeves, que passamos a conhecer como The Umbrella Academy, cresceram em treinamento (e experimentação) para desenvolver suas habilidades e – quem sabe um dia – salvar o mundo.

A série começa com o reencontro dos seis irmãos Hargreeves, nossos protagonistas agora adultos, ao receberem a notícia de falecimento do pai adotivo. Conflitos não resolvidos, traumas do passado e novos atritos surgem em meio ao luto, disparando gatilhos emocionais dos personagens com consequências espaço-temporais.

Universo de The Umbrella Academy: personagens e relações

Considerando o universo ficcional cheio de regras próprias e a quantidade significativa de protagonistas, a série The Umbrella Academy maneja com bastante destreza as jornadas individuais, os saltos no tempo (como parte da narrativa ou em flashbacks), sem nunca perder de vista sua trama principal e como todas essas partes se encaixam no guarda-chuva da produção.

A variedade de personagens também proporciona a possibilidade de espectadores diferentes se identificarem ou gostarem mais de um(ns) ou outro(s) membro(s) do clã Hargreeves – e certamente há estilos para todos os gostos nesse novo título da Netflix.

Isso não significa, porém, que The Umbrella Academy seja à prova de balas ou goteiras.

Os espectadores que implicam com a coerência do universo ficcional vão provavelmente se pegar questionando paradoxos temporais e o uso (ou não) das habilidades dos heróis em ação (especialmente do poderoso Nº 5).

Além disso, nem todos os conflitos entre os irmãos são intrigantes ou interessantes de acompanhar. A relação que se constrói entre Luther (Nº 1) e Allison (Nº 2) ao longo dos primeiros episódios é sofrível por sua previsibilidade. O mesmo sintoma pode ser diagnosticado na aproximação de Vanya e o estranho Leo.

Pessoas.

Entretanto, há muito com o que se divertir em The Umbrella Academy. A premissa de um apocalipse iminente envolvendo viagens no tempo e figuras superpoderosas é, por si só, razão suficiente para atrair espectadores além dos fãs dos quadrinhos. E a série incorpora essa diversão com sequências de puro humor (com destaque para a dupla de assassinos Hazel e Cha-Cha) e personagens tão cativantes quanto engraçados (em especial, Diego e Klaus, os números 2 e 4, respectivamente).

Mesmo com alguns tropeços e “atalhos” no caminho, The Umbrella Academy consegue prender a atenção e provocar a curiosidade dos espectadores sobre o desfecho da trama principal e seu peculiar continuum espaço-temporal – um prato feito para uma maratona na Netflix.

The Umbrella Academy estreia nesta sexta-feira, dia 15 de fevereiro, na Netflix.

Via  Minha Série

Cupons de desconto TecMundo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here