‘O mau exemplo de Cameron Post’, filme sobre cura gay, estreia no Brasil em abril

0
4

DivulgaçãoDa esquerda para a direita, os protagonistas de ‘Cameron Post’ são interpretados por Forrest Goodluck, Sasha Lane e Chloë Grace Moretz.

Após o polêmico cancelamento da estreia de Boy Erased pela Universal Pictures em fevereiro deste ano, O mau exemplo de Cameron Post, outro filme que também é crítico à prática da cura gay, estreará em 18 de abril no Brasil. A informação foi confirmada pela distribuidora Pandora Filmes.

Assim como Boy Erased, o longa também é inspirado em um romance homônimo baseado em experiências pessoais. Escrito por Emily M. Danforth em 2012, o livro conta a história de uma jovem lésbica de uma cidade do interior dos Estados Unidos que é submetida a um centro de “reversão sexual”.

O filme, dirigido e escrito por Desiree Akhavan, e com a atriz Chloe Grace-Moretz no papel principal, traz uma protagonista que, nos anos 1990, está munida de uma fita cassete com músicas de 4 Non Blondes e Bikini Kill.

DivulgaçãoO longa-metragem venceu o grande prêmio do júri no Festival de Sundance em 2018.

Após o pai e a mãe morrerem em um acidente de carro, a garota vai morar com a tia religiosa que a envia a um centro cristão de reversão sexual. Mas invés de atingir as expectativas da “correção” a que foi submetida, ela acaba ficando ainda mais convicta de sua sexualidade, ao fazer várias amizades no local.

Como a ‘cura gay’ é vista

A discussão a respeito da “cura gay” nos EUA ainda é quente — em 41 estados do país a prática ainda é considerada legal. Recente estudo do Williams Institute, da faculdade de direito da Universidade da Califórnia, Los Angeles, alerta que 20 mil jovens LGBTs norte-americanos passarão pelo tratamento.

No Brasil, o Conselho Federal de Psicologia já proibiu profissionais do ramo de tratar a transgeneridade como doença ou anomalia; em 2017, o CFP enfrentou disputa com a Justiça do Distrito Federal pela da abordagem da homossexualidade como doença ou anomalia por psicólogos.

“As atrações românticas e sexuais de Cam são vistas como comportamentos pecaminosos que podem ser ‘corrigidos’ ou alterados”, conta Danforth em entrevista ao HuffPost Brasil, em 2018, quando o filme foi lançado nos EUA.“A identidade dela não é aceita como válida (…) É reduzida à uma ‘tentação’.”

O longa-metragem venceu o grande prêmio do júri no Festival de Sundance em 2018. No mesmo ano, o filme foi exibido pela primeira vez no Brasil em sessão na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. 

Em contrapartida, o filme Boy Erased, previsto para entrar no circuito de cinema brasileiro, teve sua estreia cancelada e será disponibilizado direto em plataformas de streaming. O drama conta a história real de um jovem que se submete ao tratamento de conversão sexual para agradar aos pais religiosos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here